Uma vez que para nós a vida e a arte são a mesma coisa, ao estimularmos a criatividade, oferecemos a possibilidade de uma visão mais atenta  e reveladora do mundo, a partir de perspetivas inéditas e muito pessoais.

O QUE FAZEMOS > ESCOLAS ARTEMANHAS

“Desde que me lembro, quando me encontro perante um grupo de crianças a quem devo ensinar alguma coisa, coloco sempre a mim própria um desafio: Vou ensinar como eu gostaria de ter sido sempre ensinada. Quando canto para uma criança é para mim que canto. Quando toco numa criança é em mim que toco. Quando abraço uma criança é a mim que abraço.”
Madalena Wallenstein

Este projeto significa para nós a abertura de um espaço dentro da Escola no qual a criança pode ser entendida como um todo, explorando as suas potencialidades através de diversas atividades lúdicas propostas. A par, é de grande importância a nossa ligação à Escola por via da interdisciplinaridade, criando campos de envolvimento com os professores, nomeadamente, construindo pontes na escolha dos temas a propor. É nossa preocupação, também, criar um espaço em que as crianças sejam levadas a sintetizar as informações e experiências vividas, discuti-las entre si e comunicá-las à comunidade escolar.

Oferecemos um programa pedagógico anual nas áreas de expressão musical e dramáticas, dirigido a creches, jardins de infância e escolas do 1º ciclo. Preparamos e acompanhamos professores destas áreas, indo ao encontro das características de cada escola.

Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) »

É nas referências da educação estética e artistica que entendemos a nossa intervenção nas escolas do 1º ciclo.
As artes, a atividade física e as linguas fazem parte integrante do ser humano, o desenvolvimeno das capacidades físicas, intuitivas e intelectuais e as inumeras ligações possíveis nos processos de procura, escolha e prazer pela aquisição do conhecimento potenciam a formação global da criança.

Pretendemos que a Língua Inglesa seja incrementada pelos nossos professores de forma lúdica através das expressões artísticas – que podem ser musicais, dramáticas, plásticas, etc., e de uma multiplicidade de jogos que a ela podem ser associados.

Queremos fazer fruir a Música como forma de comunicação e de expressão e que seja interiorizada como uma linguagem. Iremos despertar o interesse e a curiosidade pelos fenómenos da propagação sonora/sensorialidade, conhecer o corpo e a voz através do impacte emocional da música. O jogo, o movimento e a dança, a execução de instrumentos simples conduzem a criança a explorar e a adquirir os conceitos musicais (timbre, dinâmica, altura, ritmo, forma) necessários para compor, improvisar e gravar. Vamos promover a audição de diferentes estilos de música, relacionando-os com o lugar e a época em que foram criados.

As Atividades Física e Desportiva passarão pelo movimento e expressão corporal, pela dança, pelo desporto, pela educação física. Privilegiando o saber estar em grupo, aprender a cooperar e trabalhar em equipa.

Entendemos as Expressões como um espaço de desenvolvimento das artes, de que são exemplo a expressão dramática, a expressão plástica, a culinária, a escrita criativa, a serigrafia, visitar exposições e ver espetáculos, e todas as atividades que promovam dinâmicas de grupo. Esta programação será feita de acordo com a realidade da comunidade escolar, tendo em conta os interesses e motivações das crianças, o know-how dos professores e os temas inerentes aos conteúdos programáticos curriculares.

O Artemanhas tem apostado na estabilização das equipas, definindo estratégias e metodologias de trabalho visando contribuir para que estes profissionais encontrem espaços de formação, com o objetivo de proporcionar momentos de encontro e partilha, de crescimento, que facilitam a troca de experiências, a discussão de problemas e a procura de respostas para o quotidiano profissional.


Clube Artemanhas

Clube Artemanhas é um espaço criado com o objetivo de levar cada grupo de crianças, em conjunto com os seus Professores, a elaborar uma comunicação para a restante comunidade escolar.

Esta comunicação terá o formato que, em conjunto e em liberdade, escolherem levando em conta as condicionantes que se vos apresentarem. Poderá ser um espetáculo, um documentário, uma exposição, um torneio desportivo, um atelier interativo, e tudo o mais que vos surgir.


Artemanhas nas Escolas:

EB1 José Jorge Letria
EB1 Birre 2
EB1/JI Alvide
EB1 Cascais 4
EB1 Monte Estoril

Componente de Animação Sócio Educativa (CASE) »

A Componente de animação sócio-educativa do Jardim de Infância de Alvide é um espaço e um tempo escolar para as crianças e familiares onde a partilha e a escolha são formas basilares de trabalho.

Neste espaço de educação não-formal privilegia-se o jogo e a brincadeira como motores essenciais à experiência, descoberta, conhecimento, desenvolvimento individual e de grupo.
Serão ao longo do ano postas ao dispor das crianças um conjunto de ferramentas expressivas que experimentadas, cruzadas, reinventadas poderão ser essenciais para o desenvolvimento de pequenos ou grandes projetos, individuais ou de grupo.

O grupo terá a possibilidade de entrar em contacto com diversas áreas expressivas: O som e a música, o movimento, a expressão corporal e dramática, o teatro de sombras, fantoches, a expressão plástica, o contador e inventor de estórias, os media, a culinária, a jardinagem...
Pretende-se não só que as crianças vivênciem e partilhem as suas experiências expressivas, mas também, enriqueçam as suas noções de respeito pelo outro e pelo grupo, pela sua comunidade próxima e alargada, tanto a nível social como ambiental e cultural.

A equipa
O grupo de trabalho destacado pelo Artemanhas para o terreno, é composto por uma animadora e por uma monitora e, uma vez por semana, por uma professora de música.

Colégios Artemanhas»

Nos nossos dias parece ser aceite incondicional por todos os pedagogos e professores que a Arte merece ocupar um lugar importante na educação. Ela enriquece o ser humano pelo poder do som e do ritmo, pelas virtudes próprias da melodia e harmonia, eleva o nível cultural, dá consolação e alegria ao ouvinte, executante e compositor. A música favorece o impulso da vida interior e apela para as principais faculdades humanas: vontade, sensibilidade, amor, inteligência e imaginação criativa.

Programa de Formação, Colocação e Acompanhamento de professores nas Áreas das Expressões artísticas para intervenção nas Escolas a quem proporciona apoio Pedagógico e Artístico em articulação com os projetos das escolas.

Oficinas de expressões Artística

Professores Artemanhas na Escola

Por isso, é encarada quase unanimemente como um fator cultural indispensável, e todas as crianças devem ter acesso ativo à experiência musical como parte integrante da sua educação, sendo desafiados a desenvolver a sua criatividade, expressividade e todas as capacidades técnicas que daí advém, numa atitude de cooperação e sociabilização.

É importante lembrar que todas as crianças são capazes de fazer música, independentemente de serem especialmente dotadas ou não, dos seus níveis etários e da sua experiência anterior.

Princípios Orientadores

A prática do canto constitui a base da expressão e educação musical. É uma atividade de síntese na qual se vivem momentos de profunda riqueza e bem-estar, sendo a voz o instrumento primeiro que as crianças vão explorando.

Através do corpo em movimento, de uma forma espontânea ou nos jogos de roda (formas mais organizadas de movimento) as crianças desenvolvem potencialidades musicais múltiplas.

Os instrumentos entendidos como prolongamento do corpo, são um complemento necessário para o enriquecimento dos meios de que a criança se pode servir nas suas experiências, permitindo ainda conhecer os segredos da produção sonora.

A participação em projetos pessoais ou de grupo permitirá à criança desenvolver as suas capacidades expressivas e criativas. A audição de música gravada e a construção de um reportório preferencial são referências culturais que devemos proporcionar.

Menu para Escolas »

Oferta de um conjunto de ateliers diversificados que as escolas poderão escolher conforme a sua realidade e o seu interesse. O menu para escolas foi concebido com a preocupação de abranger diversas faixas etárias (dos 0 aos 15 anos) e de proporcionar uma abordagem original e criativa das diferentes linguagens artísticas. Desta forma, a Escola poderá realizar, nas suas instalações, ateliers com qualidade artística e capacidade de adaptação à sua realidade sem necessidade de deslocação.

Oficina de Música para Bebés (dos 0 aos 3 anos)
Consiste em explorar a intuição inerente a cada um. Utilizando a voz e os movimentos livres e fluidos, vamos entender a música e as formas de sentir, de brincar e de comunicar através dela.
Duração: 45m

Oficina de Música para Bebés e Pais (dos 0 aos 3 anos)
Os pais vão levar os seus bebés a mergulhar num mundo de sons musicais, podendo partilhar com eles esta experiência.
Duração: 1 hora

Oficina “Sabias que a música voa?” (dos 2 aos 5 anos)
Através de atividades lúdicas iremos despertar o interesse e a curiosidade pelos fenómenos do som e da música, e promover o contacto musical, ao nível da perceção auditiva, da criatividade, da expressividade, das competências e das atitudes. Iremos realizar atividades que proporcionem a interação musical utilizando a voz e movimentos livres e fluidos, vamos explorar a música e formas de a sentir, brincar e comunicar através dela. Para isso iremos cantar para microfones mágicos, abrir sacos de surpresas de onde saem instrumentos, e com eles descobrir que a música voa, realizar jogos musicais, cantar canções e dançar.
Duração: 1 hora

Oficina “Para onde é que vão as notas depois de as ouvirmos” (dos 6 aos 8 anos)
Nesta oficina os participantes serão levados a conhecer, adquirir e explorar a “matéria prima” de que a música é feita e a fascinar-se com a magia que o som contém, pelo facto de se ouvir, de nos emocionar, de não se poder tocar. Iremos sensibilizar para o processo criativo, passando pelas várias etapas - ouvir, experimentar, escolher, agrupar, comunicar, transformar, sintetizar, realizar – através de atividades como cantar, usando variadas fontes sonoras, compor, gravar e inventar registos gráficos-sonoros.
Duração: 1 hora

Oficina “Concerto de Brinquedos” (dos 6 e os 12 anos)
Esta oficina propõe a realização de pequenas peças musicais inteiramente tocadas com instrumentos de brincar. Durante o processo de trabalho os participantes serão levados a conhecer, adquirir e explorar a “matéria prima”
com que a música é feita e fascinar-se com a magia que o som contém, pelo facto de se ouvir, de nos emocionar e não se poder tocar.
Duração: 1h30

Oficina “Construsons” (dos 6 aos 12 anos)
Propõe a construção de instrumentos a partir de materiais recicláveis, associando a esta experiência o conceito de Ecologia.
Durante o processo de trabalho as crianças serão levadas a reflectir e a experimentar os fenómenos acústicos criando uma peça musical com os instrumentos por elas construídos: a propagação sonora, a vibração, o efeito das caixas de ressonância, a relação entre o timbre e os materiais de que os instrumentos são feitos, etc.
Duração: 2 horas

Oficina “Laboratório do Prof. Batuta” (dos 6 aos 12 anos)
Experiências, demonstrações e jogos sobre a propagação sonora, e o impacto emocional da música. Vamos ver o invisível sonoro que transformado em música nos faz reconhecer a sensibilidade. Verificar-se-ão as quatro propriedades do som que constituem a “matéria-prima da música”. E ainda: explorando o lado de mago/feiticeiro da personagem do maestro, invertemos os papeis: desta vez
a orquestra será de maestros, que através da sua batuta (varinha mágica da música) irão viver o poder invisível desta sinalética.
A partir de imagens propostas, os maestros irão aprender uma sequência de movimentos, que a seguir aplicarão a diferentes músicas gravadas.
Duração: 1 hora

Oficina de Música Portuguesa “As recolhas de Giacometti” (dos 6 aos 12 anos)
Partiremos para a descoberta da música tradicional portuguesa através das viagens que Giacometti fez por Portugal. Os participantes poderão escolher um dos exemplares musicais recolhidos e, através do envolvimento no processo criativo, poderão realizar a sua própria versão, registando-a numa gravação.
Duração: 1h30

Oficina “Dança Africana” – Dança e percussão para crianças e jovens que gostam de dançar
Os participantes serão divididos em dois grupos de trabalho: um de dança e um de música (Djambés e percussões), podendo escolher o grupo de trabalho que desejarem.
Os grupos começam por trabalhar separados, a seguir aos quais se dará a junção dos grupos. Haverá também uma sessão de pintura corporal e de figurinos, onde será explicada as diferentes pinturas corporais e a função das danças (religiosa, de guerra, etc.), e todos os participantes serão pintados e vestidos.
Duração: 2 horas

Oficina de Sapateado “O Som da Claquete” (dos 7 aos 12 anos)
Os participantes irão ser sensibilizados para as possibilidades dos ritmos e dos movimentos do sapateado, utilizando claquetes recicladas a partir de latas, explorando o mundo musical a que este género pertence.
Duração: 1h30

Oficina de Expressão Dramática “Teatradas” – a partir dos 6 anos (grupos etários)
Nesta oficina os participantes serão levados a construir personagens a partir de situações, gestos, vozes, formas de andar, sotaques, sentimentos, estados de espírito, textos, histórias e experimentar fatos, adereços e pinturas. A partir da exploração das memórias e imaginação, os participantes poderão construir e representar a sua própria história.
A Escola poderá escolher, também, uma das três seguintes propostas temáticas, como ponto de partida para a exploração do atelier:
1. Os Três Porquinhos, até aos 7 anos (conto tradicional com acompanhamento musical);
2. Estranhões e Bizarrocos, para os 1º e 2º ciclos (baseado num conto de José Eduardo Agualusa);
3. Teatro de Fantoches: O Que é Um Sapo;
4. O Principezinho, de Saint-Exupéry.
Em todas estas propostas serão utilizados guarda-roupa e adereços.
Duração: 1h30

Oficina de Natal “Elfis em Pessoa” (grupos etários: pré-escolar , 1º ciclo)
Na fábrica do Pai Natal todos estão muito atarefados na produção de brinquedos
e enfeites para o Natal. Entre os Elfos verdadeiros assalariados, todos vestidos
de igual, há um que é diferente dos outros.
Chama-se Elfis, veste-se com roupas excêntricas, toca guitarra elétrica e gostava de ser o Elvis Presley… Rejeitado pelo grupo, não suporta a pressão e sai de casa.
Dando pela falta dele, o Pai Natal chama os Elfos à razão e pede às renas que o tragam de volta. Certo é que Elfis acaba por ser integrado, e todos divertir com o seu “Rock’n roll”… Trata-se de uma performance na qual os participantes serão levados a constituir grupos de personagens, bem como a cantar e a dançar ao longo da ação.
Duração: 1h30

Oficina “Escrita Criativa” (dos 6 aos 15 anos)
Tem como objetivo desenvolver a capacidade de associar ideias, imagens, memórias e reproduzi-las, transformando-as num texto.
Queremos desenvolver a capacidade de autoinduzir a escrita, ficando os participantes com ferramentas que lhes permitam, em qualquer situação, procurar e desenvolver uma ideia, um texto, um conceito.
Duração: 1h30

Oficina de “Reciclofonia” (dos 12 aos 16 anos)
Um exército de jovens ecologistas utiliza como “armas” a música e a dança para propagar as suas ideias. A palavra de ordem é “S.O.S. - Planeta Terra”. Este atelier tem como ideia base a reciclagem de sons, de movimentos e de objetos do quotidiano utilizando-os como material para a construção de uma pequena
peça.
Duração: 2 horas

Oficina “Desenhar a Música” (dos 12 aos 16 anos)
Desenhar, escrever, registar ideias e conceitos gerais como: ritmo, ciclo, variação, altura, volume, velocidade, métrica, timbres, estilos, nuances, movimentos, texturas, contraste, tensão, etc… conceitos comuns às práticas da música e do desenho. Criar uma linguagem à medida que o trabalho evolui, arriscar, experimentar – criar linguagens produtoras de universos sonoros. A expressão plástica é, assim, associada à expressão musical, sendo ambas meio e fim. A expressão gráfica fará uso de linguagens como a da publicidade e da banda desenhada. A expressão musical levará a escolher entre diversos universos sonoros.
Duração: 2 horas

Oficina de Percussão: “Olha a música que há aí” (dos 12 aos 16 anos)
Ideia base: retirar de nós e do mundo que nos rodeia, do quotidiano, das vivências óbvias, conceitos sonoros e de movimento e “reciclálos” na medida em que serão o instrumento para a criação. Para isso serão reciclados objetos, conhecimentos dos participantes, movimentos do quotidiano. Trata-se de
organizar elementos aparentemente dispersos (mas fáceis de tocar), trata-se de
cantar, dançar, compor, tocar, dirigir, assistir e realizar. Trata-se de brincar e descobrir:
Olha a música que há aí!
Duração: 1h30 horas

 

NEWSLETTER

CONTACTOS

Av. Itália - Jardim Simplício, Monte Estoril
2765-419 Estoril

Telef.: 21 468 04 50
Telem.: 916207991/916207842

artemanhas@artemanhas.com.pt
aec@artemanhas.com.pt